Seguidores

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Férias em casa...

Boas amigos da faina,
após uma estadia como já é costume a norte de Portugal, eis que chega o dia de voltar a casa. Como estava ocorrente que a actividade dos meus quintais era fraca, resolvi a titulo de brincadeira utilizar as redes sociais referindo do dia que regressava ao activo,,, eheheheh,,,,
A ressacar por agua salgada, nem esperei muito. Era noite de festa rija na Ericeira, as horas passavam e chegou a hora de avançar. Finalmente estava a pesca e carregado de energia, e bem que precisei dela.
Mais um bonito momento que tive junto ao mar, mais um neurónio que ficara ocupado para todo o sempre com tal passagem.



                                          
6 kg 

Abraço

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Selfie

Boas companheiros de pesca, este ano tem sido forte de robalos, raras são as saídas em que não se dá com um pexeco. 
A semana que passou foi de feição por todo o Portugal, bonitas e  diversas as capturas que foram conseguidas.
Um peixe pequeno mesmo que seja devolvido já é uma boa sensação, e foi com essa mentalidade que iniciei mais uma saída. O peixe já se tinha denunciado, mas quando se torna publico, iniciam-se as romarias. Contudo não posso dizer de todo que não seja tentador ir directo a zona onde a probabilidade é grande de os apanhar, mas mesmo assim decidi rumar a outros spots.
Chegado ao local lá estava eu a deslumbrar bonitas brancas provenientes de ondas muito suaves, poucos lançamentos foram suficientes para sentir um valente puxam, peixe trabalhado com calma entre caneiros até parar a seco.
Nem queria acreditar que no espaço de mês e meio consegui-se enganar 3 peixes de tão bom porte.



Selfie


Cana: Shimano speedmaster 330
Carreto: Stella 5000 FA
Amostra: Duo

Grande abraço.


terça-feira, 12 de abril de 2016

Já deu...

Existem alturas no ano que para muitos o spinning parece ser algo impraticável, não só pelas dificuldades meteorológicas mas também pelo esforço físico que temos de ter. Mas  também estamos na altura em que os peixes mais sabidos se encontram, cabe a nós fazer o trabalho de casa.
Estudo das mares, pesqueiros etc...etc... Esse tem sido um pouco o plano que tenho adoptado, basicamente tenho abdicado um pouco de ir sempre que posso e vou mais quando acho que seja o tiro certeiro. Muitas vezes falha, mas maioritariamente corre bem,  quem me conhece, sabe bem que pesco com qualquer tipo de mar.
Não procuro peixes já apanhados mas sim peixes por apanhar.
Antes da Pascoa fui brindado com um magnifico exemplar e bastante lutador, mas nem sempre o tamanho é o espelho do combate pescador/peixe.
Este sábado o mar anunciado era propicio a grandes capturas, mas o pesqueiro teria de ser escolhido em cima do joelho e assim foi. Toca a gastar gasóleo em busca de um bom spot... klm...mais klm e eis que o pretendido aparece.
Inicialmente o material não estava a colaborar, mas esse problema poderia ser facilmente trabalhado, e assim foi, lançamento atrás de lançamento usufruindo do que melhor temos, a paz na pesca.
A certa altura e como tantas outras vezes começo a falar comigo mesmo, " mar grande, bastante bruto só mesmo peixes valentes o conseguem aguentar" pensamento terminado e peixe cravado, parece que muitas vezes o pensamento é o responsável pelos minutos seguintes. Mas siga a banda, peixe cravado bastante fora e muito drag a rolar, após alguns  segundo o peixe decidi-o fazer o que normalmente é o seu carimbo a liberdade, inversão de marcha, para mim e penso que para a maioria dos pescadores seja um desespero, visto a linha ficar frouxa, Cabe a nós diminuir a probabilidade de insucesso. Material adequado a estas situações, bom ratio e um enrolamento perfeito não é nenhuma garantia mas um aumento da probabilidade de sucesso,
Peixe quase a seco nova inversão de marcha, tudo o recuperado é levado, poderia ter resultado mas o esforço do peixe é muito superior ao do pescador. chegou a hora de puxar apenas o peso do mesmo e esperar pela onda certa para o colocar a seco, como tinha tempo tudo correu pelo positivo, pelo menos para mim.
Conclusão, mais uma vez tinha a meus pés mais um bonito exemplar.
Ainda procurei mais um que anda-se por ali a querer saber o que se tinha passado mas não deu ar da sua graça.




Material:
Shimano Speedmaster
Shimano Stradic
Vinil Savage

Abraço.

domingo, 20 de março de 2016

Algures numa berma do Atlântico...

A vida é feita de momentos, momentos esses que bons ou maus, acabam ajudar em decisões futuras e reflectem a pessoa que somos.
Isto da pesca é uma caixinha de surpresas, nunca se sabe quando se pode ter tudo e em segundos não ter nada, peixe ferrado, adrenalina, alegria, etc…etc…, peixe perdido, tristeza, vazio, o que fiz mal… etc...etc… Mas quando tudo corre bem, são os amigos que acabam por tornar o momento ainda mais especial.
Conta a história que no dia do pai 19 Março 2016, estava eu deitado na cama a magicar quais seriam as hipóteses de ser bem-sucedido numa investida matinal… pensei várias vezes em ficar no xôco, visto dai a umas horas ser invadido de beijos das minhas princesas. Rapidamente tracei um plano, vou já e venho cedo, e assim foi.
 O relógio marcava 6:20h e já tinha o primeiro pequeno-almoço a aconchegar a barriga, era hora de fazer vistoria aos pesqueiros.
Certo foi que o primeiro que vi pareceu-me bom para ser bem-sucedido. Durante uma hora nem sinal deles, experimentei as 4 amostra que possuía comigo e dois vinis, mas eles teimavam e ficar silenciosos, já a resmungar como costume, segui caminho do carro mas uma feição mesmo ali pertinho estava a deixar-me desorientado, mesmo sendo na direcção opostas decidi ir até lá.
Um lançamento nada, dois nadinha, três uma grande mocada e lá vai ele mar dentro, os cinco minutos seguintes todos já imaginam como foi, ora leva 10 metros ora puxa 5 metros, com o peixe já aos pés faltava a parte pior, conseguir deitar-lhe a luva, sinceramente estava bastante calmo, e esperei pela oportunidade de lhe chegar mas claro levei uma molha daquelas.
Era o único que por lá andava pelo menos na meia hora seguinte.  
Moral da história era um belo barrigudo que acusou 5,850kg.
Mais um dia para recordar, tanto pelo momento como por dia que era. Ao chegar a casa fui invadido de beijos e mimos, FELIZ DIA DO PAI.


Belíssimos 5.850Kg

Abraços 

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Hora do Turista...

Ora cá estou eu para contar mais uma pesca com artificiais.  
Um dia desta semana coloquei o despertador para as 5:30h, realmente tocou mas mesmo assim fiquei mais um pouco no vale dos lençóis, só sei que quando acordei novamente o dia já tinha nascido. Era hora de ir em busca de um pesqueiro com algumas condições pois o mar anunciado ainda era de enchios, apesar que menos do que nos dias anteriores.
Basicamente es as pesca que chamo de "pesca a turista"...eheheh... pesqueiro de fácil acesso e pleno dia.
Concluindo, efectuei umas sete capturas, mas apenas seleccionei quatro, os restante foram prontamente devolvidos.
Só sei dizer que me deu um gozo brutal este momento de pesca pois sabia que o peixe estava por ali a comer em pleno dia e tanto ferrava a queda da amostra como a sua saída da escoa.



Os quatro seleccionados


Material:
Cana: Casini Infinity 2.90m
Carreto: Shimano Stella 5000 FA
Amostra: Max Rap 

Abraço.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Internet vs ir a pesca...

Boas malta amiga, por este ou por aquele motivo não tenho tido muita disponibilidade para manter o blog muito actualizado. Quando tenho tempo para usufruir da Internet acabo por abdicar da mesma e vou antes a pesca... eheheheheh.. Contudo as capturas continuam a surgir.
Ficam aqui as capturas deste fim de semana.


Peixe capturado com um savage

Peixe capturado com um Black Minnow

 
     Estes peixes foram capturados com amostra rígida,
       mas para meu espanto um deles já trazia um
 estralho a sair da boca.

Material;

Carreto; Shimano Stradic 5000FJ / Shimano Stella 5000FA.
Cana; Casini Infinity / Shimano Speedmaster 330m.
Amostras; Vinis Savage , Black Minnow , Amostra Duo.

Abraço.


segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Agosto

O Agosto de 2015 já se foi, mas alguns desses momentos ficam para sempre na memoria.
Da Ericeira até ao Nordeste Transmontano foram muitas as paragens, deixo apenas um pequeno cheirinho, para o ano a mais.















Azibo



Douro Internacional



Gravuras Rupestres de Mazouco



Cinfães









Miranda do Douro



Portugal dos pequenitos


Abraço