Seguidores

domingo, 28 de dezembro de 2014

Será o ultimo de 2014 ???

Este ano posso afirmar que foi um bom ano para mim no que toca a capturas de Robalos.
A minha rica Ericeira anda muito fraca de Robalos, mas por estes dias o mar acalmou e as perspectivas eram bastante boas. Apareceram companheiros de spinning de todo os lado, alguns por estarem de férias e outros por o mar estar um luxo.
Nas diversas marés podia-se ver sempre alguém a tentar a sua sorte, contudo e pelo que sei e vi, esses esforços foram quase todos em vão, poucos peixes foram feitos em 3 dias.
Eu tento sempre não desanimar, e mesmo levando 2 grades seguidas, voltei hoje a carga.
O mar estava perfeito e bem cedo cheguei ao pesqueiro, procurando logo a melhor feição onde fiquei durante uma hora e nem sinal deles, parecia impossível... bem mais uma que se avizinhava... pensei eu ,bem lá fui rumo a uma nova feição, era uma pequena pedra ilhada, pedra esta em que o mar batia com força, e as molhas eram inevitáveis. Bastaram 5 disparos para sentir uma boa ferragem, com o peixe a bater-se bastante bem, onde acabei por vir tira-lo a terra, passado algum tempo deu-se por vencido.
Apesar da secura que anda por estas bandas, ainda vou tendo alguma sorte em dar com eles, sim porque este peixe entre tantos os que tentaram a sua sorte esta semana, é mesmo uma sorte!
Com este peixe deu para perceber o porque de tanta escassez peixes, tem a barriga cheia de pilado. 
Tirei a foto da praxe que ficou com flash a mais,ainda a tentei melhorar pois a minha cara estava completamente branca... mas pelo menos o peixe ficou bem na foto...eheheheh.






Abraço


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Nem sempre estão a porta

Na sexta feira as condições não eram das piores para ter um encontro imediato com os nossos amigos robalos. Não tinha combinado com eles mesmo assim e após uns bons kilometros  de carro lá dei com a toca deles...eheheheh... o mar não era um sonho mas nisto da pesca nunca se sabe.
Ainda de noite sinto a primeira ferragem, peixe não muito grande e rapidamente colocado a seco, mais meia duzia de lançamentos e lá estava o irmão gêmeo agarrado ( um pouco mais gordo ).
A certa altura pensei que fosse apanhar uns poucos mas a atividade rapidamente desapareceu, ainda bati mais dois spots razoáveis mas sem sinal deles.
Não se pode dizer que foi uma excelente pesca, mas pelo menos dá para esticar o fio ao carreto e aliviar o stress.





Ontem Domingo fiquei a estagiar em casa, mas como na cama se aprende pouco, dei a desculpa do costume e que ninguém já acredita em casa " vou ali buscar pão fresquinho para o pequeno almoço " , acabo por trazer sempre o pão mas quase a a hora de almoço...eheheheh... bem lá fui dar a volta matinal para visualizar os pesqueiros e dar dois dedos de conversa, ( e o pão ). E não é que na dita volta encontrei o Pai Natal a ver o mar.



.                                  
        Grande amigo Carlos Crisostomo



Desejo a todos um Feliz Natal e um 2015 com tudo de bom.

Abraço



sábado, 22 de novembro de 2014

Noite escura

Com uma ligeira melhoria nas condições do mar, e águas tapadas, lá fui durante uma noite bastante escura, inspecionar os meus quintais. Apesar de ter adormecido, ainda voltei a casa para buscar a amostra que acabou por ser a matadora da noite, mesmo assim consegui chegar na melhor hora, e porque a melhor hora? Porque bastaram 10 minutos para ter o primeiro ferrado, deixei o peixe fazer o que queria e podia para se livrar da amostra, a embriaguem tratou do resto, acabando por não se safar.
Os restantes peixes não têm grande historia para contar pois a sua luta era correspondente ao seu tamanho... pequenos...



Foto do barrigudo 


Material
Cana: Casini Infinnity
Carreto: Ryobi krieger 4000
Amostra: Rapala Max Rap 17cm

Abraço

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Eles andam ai...

Existem dias que me questiono se devo de ir a pesca ou não, bem acabo quase sempre por decidir pelo ir. 
Apos um estudo intensivo do windguru, consegui escolher 3 pesqueiros bons para o mar que se avizinhava, bastava saber se dava com os nossos amigos.
Chegada ao pesqueiro já com o dia nascido, onde deparo que os pescadores não desportivos estavam a visualizar as suas artes proibidas da pesca, mas sem sucesso algum, pois estavam sem sinal de peixe. Mesmo assim fui-me a eles, caneiro entre caneiro eis que surgem os primeiros ataques, sentia alguns toques que quase sempre acabavam em peixe ferrado. Efetuei algumas capturas onde numa curiosamente vejo um robalo atras do robalo ferrado que eu tentava cuidadosamente colocar a seco.
Apenas se desferrou um peixe de bom porte que se encontrava quase a seco, todos os outros estavam bem fisgados.
Conclusão a melhor coisa quando se esta indeciso é ir...



O maior acusou 3.370kg

Material
Cana: Casini Infinity
Carreto: Ryobi Krieger 4000
Amostra; Vinil Savage e Maria blue Code

Abraço

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Fresquinhos

Hoje de manhã cedinho fui ver como andava o apetite os nossos amigos.
Ao segundo disparo fui logo brindado com uma baila atrevida, com o mar traiçoeiro fui obrigado a bater outras zonas do pesqueiro.
Entre caneiros e espumeiros, fui alternando entre vinis e amostra. Algures num desses lançamentos, quando estava quase a retirar a mesma da água sou surpreendido por um ataque quase a seco, e lá estava mais um cravado, entre arrancadas e paragens consegui estudar o melhor local para o colocar a seco.
O peixe fora da zona de rebentação foi sempre muito lutador, ao entrar na onda deu-se por vencido e o mar encarregou-se de o colocar a meus pés.




Carreto: Ryobi krieger 4000
Cana: Casini Infinity
Amostra: West lab 14cm

Abraço

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Team Maresia

O destino assim o marcava, estava com ideia de ir dar uma volta pela noite dentro, apesar  do mar estar um pouco estranho... bem guerra é guerra e lá fui eu...
Chego ao pesqueiro lançamentos longos, tão longos que pareceu-me sentir um enleio a passar nos passadores, txi... era só o que me faltava... bem cana deitada e toca a passar o fio pelos dedos, qual é o meu espanto que quando a amostra esta quase a chegar aos meus pés e sem sentir qualquer enleio a passar nos dedos, eis então que senti um puxão... é lá, é peixe... seguiram-se uns 5 minutos de vai e vem, consegui contrariar este peixe que teimava em não vir para terra.
Por fim lá o encalhei, raparei que tinha capturado mais um belo exemplar desta especie que tanto me fascina.
Andei por ali mais uma hora até ficar com fome, fui então ver se comia qualquer coisa. Já com a barriga cheia abdiquei de fazer o nascer do dia, e fui tirar umas fotos para representar da melhor maneira a TEAM MARESIA na modalidade de spinning.




 4.400kg

Cana: Shimano Antares 3.30m
Carreto: Penn Conquer 4000
Amostra: Rapala Max Rap

Abraço

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Black Minnow a fazer das suas

Boas viciados da pesca, por este ou por aquele motivo recebo comentários de que este ano esta a ser agreste no que toca a captura de robalos na modalidade de spinning.
Eu com uma grande percentagem de sorte tenho conseguido dar a volta a esta situação, penso que a unica diferença que posso controlar será  a escolha do pesqueiro tendo em conta o tempo e o estado do mar.
Os peixes tem aparecido, apesar de pequenos, peixes a rondar a casa de um kilo encontram-se com bastante atividade, já os grandes andam difíceis de dar sinal.
Mas com muita persistência lá tenho conseguido enganar um ou outro. Este peixe é sinal que mais uma vez a pesca termina no ultimo lançamento e que não devemos desmoralizar mesmo quando já se tem algumas horas de lançamentos em cima sem qualquer sinal deles.
Após ter batido dois pesqueiros ao nascer do dia, a grade já se avistava mas quase na hora da desistência, finalmente mais um robalo jeitoso dando ar da sua graça. Peixe muito lutador até estar a seco, aproveitando diversas vezes as ondas para embalar tentando soltar-se, mas como vinha bem ferrado acabou por sair.




Cana: Casini Infinnity
Carreto; Penn Conquer 4000
Amostra: Fish- Black Minnow

Abraço


domingo, 13 de julho de 2014

Peixe na poça

Esta sexta feira foi como tantas outras, após jantar em Lisboa , hora de pegar na famélga e ir até a Ericeira. Chego a casa ajudo a maria a deitar  as meninas e vou-me esticar no sofá, passam as horas e o sono não vinha, quando não tenho sono já sei que é algo que me esta a dar a volta a cabeça.
Então por volta das duas horas da manhã preparei as coisas e lá fui fazer a preia mar.
O mar apresentava boas condições apenas havia algo que não é muito de meu agrado.... a Lua... era bem forte, quase que não liguei a lanterna, aguentei-me até nascer o dia sem sentir um unico peixe, mesmo nos sítios considerados bem quentes, pensei que saindo a lua consegui-se alguma captura, algo que não aconteceu.
Cheio de sono aguentei o dia todo sem dormir, mas mesmo assim combinei  com o meu pai para domingo irmos ao mar ver dos polvos, conversa minha porque a minha ideia era ir ver dos robalos.
E assim foi, acordei as 7h e reparei que o céu estava encoberto, como o vento era bastante escolhi um pesqueiro abrigado. Chego ao pesqueiro que por sinal pouco conheço, mas ao segundo lançamento tinha acertado em cheio no local por onde andava um a caçar, ferragem violenta e fortes arrancadas, com o mar a não colaborar na altura da saída, escoa forte que levou o mesmo duas vezes para dentro, mas com  jeito lá o coloquei a seco.
Peixe na poça e lá continuo, eis que novo ataque, este deu apenas 4 cabeçadas conseguindo se desferrar. Entretanto avisto o meu pai e lá fomos aos polvos, onde ele também se safou com um único polvo com medida pois os outros estavam fora da medida permitida por lei.
E assim se passou mais um agradável fim de semana na costa Oeste.





Cana: Casini Infinnity
Carreto: Penn Conquer 4000
Amostra: Duo


Abraço

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Época dos cachaços

Mais um fim de semana e lá vou eu, tentei preparar-me para  ir a pesca de noite sexta para sábado e de sábado para domingo, mas os jantares em casa de familiares são tramados, o tempo passa e já alegre acabou por deitar por água abaixo os meus planos, ou se tem uma coisa ou outra... mas no domingo de manhã lá consegui ir ao mar.
Já eram 6:20h quando faço os primeiros lançamentos, 3 lançamentos e uma pequena baila mal ferrada que se desferra já em terra, seguindo a sua vida, logo de seguida um pequeno robalo, este precisou de ajuda pois estava bem ferrado, coloco o peixe na água e continuo a lançar. Quando olho para o lado o pequeno peixe tinha vindo de regresso na onda e estava de novo aos meus pés... bem lá vou eu de novo colocá-lo de na água,  ai sim, finalmente seguiu a sua vida.
Com o céu encoberto e sinal de peixes apesar de pequeno continuei a investir no local, alternado apenas  a amostra, mais meia hora e o único sinal foi meia  prancha de surf que andava a deriva, retiro a meia prancha do mar e reparo no surfista a nadar lutando contra a rebentação, aos pouco lá veio e já em terra agradeceu e ter apanhado a outra metade.
Com tanta agitação pensei que aquele local não desse mais sinal de peixe, mas enganei-me passados alguns minutos estava um pequeno cachaço ferrado, facilmente veio a seco e este sim veio para o saco, andei por ali até fartar-me e sem mais sinais iniciei o caminho de regresso ao carro,  fui lançando em cada feição que aparecia , onde acabei por sentir mais um peixe não muito maior que o anterior.
Não posso dizer que tenho feito grandes capturas este mês, mas é o que tem aparecido, se for sempre assim já não é mau de todo.





Material
Cana: Casini Infinnity
Carreto: Shimano Symetre 4000FL
Amostra: Rapala Max Rap

Abraço

quarta-feira, 2 de julho de 2014

As grades também fazem parte...

Boas, como em qualquer desporto nem sempre podemos vencer, apesar de nunca desistir e continuar a apostar na captura de robalos.
Mas nas ultimas três saídas não tem sido fácil, continuo a efetuar capturas sendo maioritariamente de peixe pequeno, estando mesmo bastante ativo.
Tive duas saídas, sempre a ferrar peixe pequeno sendo tudo devolvido, eis que num sábado de manha faço mais uma jornada, chego ao pesqueiro pré definido e o lixo estava a montes, mesmo assim consigo encontrar um spot com um pouco menos, esse spot só tinha um problema que ficava em ação de  pesca lateral a direção da corrente, em vez de como gosto de pescar que é de frente para o mar.
Á procura de um exemplar de jeito e eis que estava efetuada a primeira captura, peixe pequeno e levantado a peso, ainda no ar desferra-se, mesmo assim vejo logo que era uma pequena baila, caindo num pequeno balcão um pouco abaixo de onde eu estava, desci então para a apanhar, foto e lá foi a sua vida.
Lá comecei então a resmungar para dentro, mais uns lançamentos e passando a amostra sobre um caneiro sou surpreendido por um peixe de bom porte, o peixe inicialmente colaborou fugindo a meu favor e despertando o cantar drag, foi então que resolveu voltar para trás, como estava a pescar lateralmente foi a maneira perfeita para se desferrar, e assim foi, não tive qualquer hipotece de recuperar a linha que estava frouxa... quando tem de ser, é , mas este já estava destinado não ser... E assim se passou mais uma jordana em que os peixes ganharam, mas melhores dias certamente virão.



                              Foto de uma das varias bailas que apareceram nestas ultimas três jornada.



Material:
Cana: Casini Infinity
Carreto: Penn Conquer 4000
Amostra: Duo Tide Minnow Slim 175 & Vinil Savage

Abraço

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Santo Antonio foi generoso...

O vicio do spinning é tramado, isto de estar na cama e o sistema nervoso dizer "olha que ontem viste o winguru e o mar vai estar do melhor". Bem quando isso acontece e não são assim tão poucas vezes, a minha reação é ver se a criançada esta a dormir bem, avisei a esposa e segui marcha.
Chego ao pesqueiro e pouco mexia, mas com a lua a deixar visualizar todo o pesqueiro foi fácil detectar o spot mais quente, rapidamente dirigi-me até ele, subi a pedra mais alta ficando rodeado com o  mar.
Dez lançamentos e nada, inicia-se então o momento forte das capturas, 11º lançamento e o primeiro cravado, rodeado de água e pedra procuro o melhor local para colocar o peixe a seco, quase a chegar perto de mim deve-me ter visto e nova arrancada, mas teve pouca sorte pois cerca dois minutos depois estava a seco...
Nesta jornada o primeiro foi o maior do dia, contrariando as minhas anteriores postagens....eheheh.... sucederam-se mais uns lançamentos e eis que havia mais peixe... Peixe mais lutador que o primeiro mas veio a revelar-se mais pequeno, por ultimo ainda ferrei mais um peixe de calibre pequeno.
Com o sol a aparecer e águas lusas dei por terminada a pesca e fui ver do pequeno almoço. 



Foto dos dois maiores



Cana :  Shimano Speedmaster 3m 20/50g
Carreto : Shimano Symetre 4000 FL
Amostra : Rapala Max Rap 17

Abraço

domingo, 8 de junho de 2014

Mais olhos que barriga

Era uma vez...
Bem hoje foi dia de ir visitar um dos quintais de Inverno, o mar previsto era de enchios e o vento de Sul, basicamente tudo ao contrario para os pesqueiros que frequento, após um estudo intensivo no dia anterior sobre o melhor spot eis que descodifiquei o que poderia trazer algum sucesso.





As 3:50h toca o despertador e as 4:19h já estava a fazer-me a estrada, parei para um café e segui viagem, sempre a fazer contas e planos caso o meu estudo do dia anterior falha-se.
Ao chegar ao pesqueiro fui ver como estava e não é que estava bom.
Equipo-me e lá vou eu. Ainda no lusque fusque tenho sinal de peixe, peixe fraco e pequeno, devolvido, tal como tem vindo a ser comum, mas não há que desanimar pois as minhas pescas tem começado fracas e até acabam bem... mais uma hora a puxar pelo cabedal e mais 2 peixes pequenos capturados e devolvidos.
Eis que o sol bate na agua e penso para mim " agora é que a grade esta consumada " começo então a desanimar, mas lá fui lançando e desfrutando do mar.




Um pequeno vídeo onde se pode ver o fim das lages, formando grande agitação, sendo lugar de eleição para um robalo caçar.


video



Lançando aqui, lançamento ali e saltando de pedra em pedra já a caminho do carro, mais uma paragem mais um lançamento... e pumba... ela a bater...é pá este já tem medida, com calma lá coloquei este pançudo a seco.





Ainda efetuei mais alguns lançamentos, após este amigo ter animado a coisa. 
Já em casa e amanhando o bicho, eis que deparo que na barriga tinha dois carapaus no bucho, dai ser tão pançudo, mas mesmo assim atacou a amostra... teve mais olhos que barriga...eheheheh...





Cana : Casini Infinity
Carreto : Penn Conquer 4000
Amostra : YKR Makina


Abraço


quinta-feira, 5 de junho de 2014

Mar daqueles...

Boas, bem este post é referente a uma jornada de spinning combinada ontem a noite com um amigo, a hora combinada foi as 4 h, mas em noites que tenho de dormir antes de ir para a pesca a adrenalina apodera-se de mim, e acabo sempre por descansar pouco. Mas esta noite a miúda mais pequena deve ter apanhado alguma colher de café do jantar e aquilo bateu bem… era 1h da manha e a piquena com as pilhas todas… conclusão, pouco ou nada dormi, mas a hora combinada quem tinha pilhas era eu…eheheh.
Café no sitio do costume e lá vamos nós, conversa normal, era decidir  qual o melhor pesqueiro, sim porque hoje finalmente era bom em todos os nossos quintais.
Quintal definido e lá estamos nós, cada um ao seu lugar. Ainda no lusque fusque sinto um ataque estranho, puxo e puxo,  teve momentos sem fazer tensão na linha  e outros momentos que a tensão era tal que colocar o drag a trabalhar… peso e luta estranha, até que consigo encalhar este peixe agulha, nunca tinha apanhado nenhum tão grande, e ao spinning foi o primeiro que consegui colocar a seco.




De pedra em pedra até que ferro mais um aprendiz de robalo, foto, e volta também para a sua casa.




O mar já enchia e bem, encontro o meu companheiro que diz já ter um cachaço e libertado outro peixe mais pequeno, e eu a ver o tempo passar sem sinal de um peixe de jeito, até que numa mega branca consigo enganar um peixe… lutou e lutou… deu-me algum trabalho pois tentou contornar uma pedra grande que estava mesmo a minha frente, contornar até contornou, mas rapidamente a descontornou, saindo mar a dentro, ai foi a minha vez de trabalhar e passado algum tempo e manobras lá estava ele encalhado….
Juntamo-nos no local onde o peixe maior deu sinal, mas apesar de inúmeros lançamentos só o meu colega efetuou a captura de mais um pequeno robalo.
Assim demos por concluída mais uma jornada de spinning onde o peixe voltou a dar sinal, apesar de ser peixe de um lote pequeno ainda consegui mais uma boa captura.



Cana : Casini
Carreto : Penn Conquer 4000
Amostras : Saltiga & Black Minnow

Abraço

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Dia da Espiga

Neste dia da Espiga fui fazer mais uma jornada de spinning...o que me deixa satisfeito, mas quando sai de casa fiquei ainda mais satisfeito, e  porque? estava nevoeiro. Os dias de nevoeiro para mim trazem-me boas recordações.
Como de costume para paro o café e para uns dedos de conversa, com o dia a querer nascer arranco para o pesqueiro, chego com o dia já  nascido, escolho um vinil  a melhor pedra para os disparos, um...dois...três disparos... e já estava um pequenote agarrado...peixe devolvido... novo disparo...novo peixe devolvido, bem troco de vinil para amostra para tentar selecionar o lote que ali estava... novo lançamento mas mais um pequeno que apesar de ser pequeno acabou por vir... este peixe só veio por estar a deitar sangue, e acabou por pesar 970g. Bem a partir deste momento não senti nem mais um toque, bati outras zonas ali em redor e nem um sinal deles.
Como tinha tempo e estava semi chateado por estar um dia daqueles mesmos bons para esta pratica e só ter um peixe e pequeno, fui até outro pesqueiro. 
Com o pesqueiro a ficar sem água tinha de entrar um pouco mar dentro mas nem assim, primeira meia hora e  nada, até que entre ondas cruzadas ferro mais um cachaço que acabou por largar, mas ao ajeitar o anzol do vinil descuidei-me, anzol espetado no dedo, ai sim, ferrou bem...dass...vi que não tinha passado a barbela retirando-o facilmente. Mesmo com o dedo quente continuei, até que me deparo com uma branca bem bonita, onde era inevitável não estar um peixe, e estava mesmo, primeiro dá duas cabeçadas no vinil e não fica, sem pensar muito troquei logo por uma amostra, e ele sem pensar muito também investiu logo, puxão para lá,  puxão para cá e ele cá fora, acabando por acusar 2.200kg. Ainda tirei mais um pequeno no mesmo sitio que pouco maior era que a amostra, sendo prontamente devolvido.
E assim se passou mais uma bonita manhã de spinning. O maior será para o jantar de hoje, onde irei preparar uma caldeirada para a família, por ultimo será bem regado com um branco bem fresquinho.



Foto do maior após captura


Material

Cana : Casini 
Carreto : Penn conquer 4000
Amostras : Saltiga e black Minnow


Abraço

terça-feira, 27 de maio de 2014

Vinis

No meu post das minhas 14 magnificas, referi que iria falar um pouco dos meus vinis, e cá estão eles.
É do conhecimento de todos que os vinis são a grande moda dos pescadores de spinning, dos modelos que possuo existem 5 cores que já me deram boas alegrias.

Apresento então um modelo conhecido da Savage em duas cores, contudo são bastante difíceis de adquirir em Portugal, tive alguma dificuldade, mesmo lá fora, mas consegui arranjar alguns.




Sandeel Tequila Sunrise ( Glow )



Sandeel Brown 



Mais fáceis de adquirir e que também fazem parte das minhas jornadas são os Grauvell Jinza, black Minnow e mais uma cor da Savage que não podia faltar.



Grauvell Jinza de 15cm cor 170 ( modelo que corto, ficando pelos 10cm )



Black Minnow ( Bleu )


Savage Sandeel  ( Lemon Back )


Possuo vários  tamanhos e gramagem dos vinis referidos, utilizando cada um em função do mar.


Abraço



segunda-feira, 19 de maio de 2014

Mais uma ida ao mar...

Quarta feira recebo um convite para ir passar o fim de semana aos Algarves, bem Algarve é zona de peixe mas nesta altura já começa a ser complicado, ainda para mais Albufeira.
Antecipando um fim de semana sem dar banho as amostras fui fazer o nascer do dia de sexta- feira antes de seguir viagem para baixo.
Chego ao primeiro ponto de paragem as 5:15h  para o belo do café, onde encontro uns amigos que apesar de não praticarem spinning sabem muito sobre outras pescas, e assim se passaram uns minutos  de conversa, minutos esses que também deram para conhecer o companheiro Orlando, que apesar de já termos falado através de fóruns,  ainda não nos conhecíamos pessoalmente.
Com o nascer do dia a aproximar-se rumo ao pesqueiro pré definido no caminho, mar com força e algum vento era o que estava previsto e não falhou...
Maré já estava vazar,  alguns lançamentos com amostra sem sucesso, mudança de tática, colocando um vinil e eis que surge o primeiro ataque, peixe forte mas mal ferrado, acabando por seguir a sua vida... penso eu.... pois alguns minutos depois nova investida e desta vez pelo meio das diversas pedras que tinha na minha frente lá consigo lhe colocar a vista em cima, este sim, vinha bem ferrado e ao fim de algum tempo lá estava ele a seco.
Ainda fiz mais uma hora de pesca mas sem sucesso, como já eram umas 8h dei por terminada mais uma sessão de spinning. No caminho já para o Algarve, parei na casa de uns amigos brindando-os com este robalo, amigos estes que são grandes admiradores de Sushi caseiro...ehehehe 



terça-feira, 13 de maio de 2014

As 14 magnificas...

Longe vai o tempo em que tinha amostras em todos os cantos da casa, muitas dessas amostras nunca viram água. Com anos fui verificando as amostras que colocava mais vezes de molho e consequentemente iam de encontro a  todas as minhas necessidades, chegando então as minhas... 14 magnificas... raramente levo todas, por normas uma 8 e uns quantos vinis, vinis que falarei num próximo post. 
Como se pode verificar nas imagens que se seguem, são quase todos artificiais com um preço elevado, efetivamente também com grande fama pelas suas provas dadas e por experiencia própria.
No inicio só as utilizava em zonas que fosse pouco provável de as perder, mas agora já tenho o a vontade para as aplicar em situações em que só utilizava as low cost, e ai sim, fazem a diferença.
Pescar com elas na areia é fácil, na pedra a conversa é outra.


DAIWA SALTIGA 17

DAIWA SALTIGA 14

LUCKY CRAFT
YKR
MOLIX

DUO

DUO

RAPALA

sábado, 10 de maio de 2014

A estreia a sério do Symetre

A avizinhar-se um mar de luxo, e com tais condições não havia como negar uma ida ao mar.
O dia estava a nascer, e o pesqueiro estava mesmo robaleiro, dirigi-me rapidamente ao local que apresentava  a melhor feição, ao fim de alguns lançamentos estava iniciada a luta.
O peixe fez duas tentativas fortes para se safar, acabando por desistir, aproveitando uma vaga mais forte cá estava ele a seco.
Mas hora e meia a desfrutar do mar e dei por terminada a pesca, seguindo para o que é sempre certo, o belo do pequeno almoço.

Cana: Casini Infinity
Carreto: Shimano Symetre 4000FL
Fio: Tuf-Line
Amostra: Daiwa Saltiga



2014 já começou e bem...



Manhã chuvosa e ventosa, basicamente aquelas manhãs em que a maioria fica no choco. Mas como o despertador é bastante fiel não só me acordou a mim mas sim toda a família, volto a adormecer a criançada  e parto para a faina. Para mim eram boas condições  para matar uns bichos, tendo em conta os pesqueiros que frequento.
Após chegada ao pesqueiro verifico que  a poucos metros de mim existiam alguns instrumentos de pesca profissional,  antecipando uma grade certa mudei de pesqueiro.
Rumo então a um pesqueiro onde já fui bastante infeliz por ter partido a minha speedmaster , mas desta vez o mesmo spot compensou-me, e bem.
Efectuei 5 ferragens mas só consegui concretizar 4 delas, o quarto não teve direito a foto por já estar a chover bastante.

Cana: Casini Infinity
Carreto: Tubertini Vertigo 4500
Fio: Tuf-Line
Amostra: Daiwa Saltiga